Não há como negar: o isolamento social em virtude da COVID-19 trouxe uma série de mudanças na vida de todas as pessoas, que perceberam – ainda mais – que a internet veio para revolucionar os relacionamentos e facilitar a rotina. Por isso, a sua empresa deve entender melhor sobre esse assunto para criar um ótimo planejamento estratégico que atenda bem o consumidor pós-pandemia.

Mesmo as pessoas que, anteriormente, jamais se imaginaram realizando uma transação bancária pelo celular, por exemplo, notaram que é possível resolver diversos problemas com apenas alguns cliques. Portanto, isso mudou completamente o comportamento do consumidor.

Por isso, a sua empresa precisa estar preparada para atender o seu cliente quando essa crise passar. De acordo com um estudo realizado pela Lew’Lara/TBWA, o consumidor pós-pandemia estará “menos materialista, mais autônomo e cuidadoso com a saúde”. Mas não é só isso! 

Continue a leitura e confira algumas características do consumidor pós-pandemia. Vamos lá?

1. Apoio aos Produtores Locais

O consumidor presenciou que mais de 600 mil pequenas empresas fecharam as suas portas durante a pandemia. Inclusive, muito provavelmente ele perdeu o seu emprego ou viu alguém da sua família tendo dificuldades financeiras. 

Isso trouxe uma preocupação muito grande com o comércio local, que precisa ser fortalecido para que a economia naquela região se desenvolva. Assim, o consumidor estará cada vez mais preocupado em apoiar os produtores locais — ao invés de sempre apostar em marcas gigantes.

Mulher meditando no tapete de casa

2. Mais Preocupação com a Saúde e o Bem-Estar

Mesmo antes da pandemia, pudemos observar que o consumidor já estava mais preocupado em ter uma alimentação saudável, praticar algum esporte e meditar. No pós-pandemia isso só será fortalecido. 

Afinal, as pessoas perceberam que a grande parte das consequências positivas (ou não) que acontecem com o nosso organismo se dá pelas decisões que tomamos com a nossa saúde.

Além disso, precisamos ressaltar que na pandemia houve a possibilidade do consumidor aprender a meditar, fazer aulas de ginástica, cozinhar mais saudável e muito mais. Certamente isso fará com que ele fique cada vez mais atento com o que faz bem para si e para a sua família.

3. Compra pela Internet

O consumidor percebeu que comprar pela internet é fácil e prático. Com apenas algumas pesquisas ele entende tudo sobre um determinado produto e confere se realmente precisa dele. Além de promover mais comodidade e economia, as compras pela web não colocam em risco a sua saúde, pois evitam aglomerações.

Então, compras online estarão cada vez mais relevantes. Inclusive, elas aumentaram em 71% no período da pandemia e a expectativa é que esse número continue crescendo. Afinal, o consumidor não precisa investir em deslocamento, tornando as compras muito flexíveis e interessantes.

4. Do It Yourself (DIY)

A técnica do “faça você mesmo” surgiu nos Estados Unidos antes mesmo da década de 1920. No entanto, teve o termo popularizado a partir dos anos de 1950 e agora, com a pandemia, tornou-se cada vez mais presente na vida dos consumidores durante o isolamento social. Assim, eles aprenderam a desenvolver diversas atividades como:

  • artesanato;
  • culinária;
  • decoração;
  • corte e costura;
  • maquiagem; e
  • muito mais!

Isso tornou as pessoas muito mais independentes, tendo um controle muito maior sobre a cadeira de produtos que investe e até mesmo sobre a segurança dos ingredientes da sua alimentação, por exemplo.

Amigas fazendo videochamada

5. Presença Digital

O digital ganhou muita força durante a pandemia. Afinal, muitas pessoas precisaram levar o trabalho para casa (home office), obrigando-se a desenvolver novas habilidades tecnológicas. 

Da mesma maneira, a comunicação com os amigos e os familiares migrou toda para o ambiente online, em virtude do distanciamento social. Por isso, plataformas com chamadas de vídeo, áudio e troca de mensagens cresceram.

O consumidor estará cada vez mais presente no mundo digital, encontrando nas redes sociais informações importantes para o seu dia a dia. De acordo com um estudo realizado pela Nielsen, uma das coisas que deve ser explorada pelas marcas é a oportunidade digital:

“Uma das coisas que ainda está por vir é a importância das redes sociais como meio de obter atualizações rápidas e de fontes oficiais sobre as novidades. É também uma prioridade examinar as capacidades das nossas diversas plataformas e otimizar estratégias para impulsionar a nossa comunicação com os consumidores e o seu compromisso com as nossas marcas”.

Tem mais alguma característica do consumidor no pós-pandemia que vale a pena falarmos? Deixe um comentário neste conteúdo!

Fonte das imagens: Pixabay, Depositphotos

Author

Deixe um comentário!

%d blogueiros gostam disto: